Hábitos de Ingestão Alimentar – Como estão os nossos atletas

É do conhecimento de todos que alimentar-se é um ato social praticado por todo e qualquer ser humano e como tal, não deve ser descurado só porque é “uma coisa que fazemos todos os dias, várias vezes por dia”. Antes pelo contrário, deve dar-se a devida atenção e valor à nutrição e alimentação uma vez que esta, pela grande predominância no nosso quotidiano acarreta um enorme peso para inúmeros aspetos que se correlacionam intimamente com o estado se saúde de cada indivíduo.

O padrão alimentar de cada população pode ser muito distinto sendo que este pode ser influenciado por inúmeros fatores como o ambiente sociocultural que envolve dada população, a residência geográfica, fatores socioeconómicos entre muitos outros. Por isso, antes de efetuar qualquer tipo de abordagem nutricional junto de dada população é extremamente importante ser conhecedor dos hábitos alimentares da mesma, para que seja mais fácil perceber quais as suas necessidades, as suas preferências, quais os “erros” que esta pratica e de que forma podem ser introduzidas pequenas modificações que possam conduzir a uma melhoria deste padrão alimentar de forma a torná-lo mais interessante de acordo com determinados objetivos.

Como é óbvio, os nossos atletas formam uma população muito específica: são crianças e adolescentes que para além das necessidades nutricionais acrescidas que já têm só pela sua faixa etária, praticam ainda atividade física que pode, por vezes, aumentar significativamente estas necessidades nutricionais e/ou energéticas.

De forma a conhecer melhor os hábitos de ingestão alimentar dos nossos jovens atletas, foram avaliados alguns parâmetros e factos relacionados com a propensão alimentar dos mesmos através de um questionário em formato online que foi preenchido pela grande maioria dos atletas da academia. Depois da análise estatística dos dados fornecidos pelos questionários surgem algumas conclusões que são apresentadas abaixo.

Melhorar de dia para dia este padrão é de extrema importância de acordo com o princípio de que queremos jovens saudáveis, fortes, bem nutridos e que consigam atingir o esplendor do seu rendimento desportivo salvaguardado SEMPRE o máximo de saúde possível! E para isto, toda a comunidade futebolística do clube pode e deve ter um papel ativo.